Sexta-feira, 15 de Junho de 2007

Ser ou não solteiro...

 

Existe uma verdadeira ditadura do namoro e do casamento. É uma cobrança constante para que você tenha alguém. No seu trabalho, na sua casa, as pessoas te cobram que você esteja em par. Alguns cargos executivos ainda hoje só são oferecidos para pessoas casadas. Mas o que acontece na realidade é que cada vez aumenta mais o número de pessoas que estão sós. E existem dois tipos de solitários: os satisfeitos e os insatisfeitos com a sua condição. Tem aquele que já casou e descasou, já namorou tanto que decidiu que o melhor mesmo é ficar avulso. E o outro que se sente frustrado porque nunca conseguiu efetivar uma relação; tem o ideal romântico do amor e não se conforma por estar solteiro. São duas qualidades distintas da solidão. A primeira é tranqüila, a segunda é tensa.

De toda forma, a troca de carícias é fundamental para todos nós. Se você reparar no mundo animal, todos eles, quer sejam vacas, cachorros, gatos ou cavalos, todos se esfregam e fazem o favor uns para os outros de se alisar. E nós não somos diferentes. Precisamos disso. Mas, principalmente nas grandes metrópoles, fomos perdendo a possibilidade do contato. E isso nos deixa carentes. E atualmente ficou mais fácil fazer sexo do que trocar carinho. Essa é uma tendência. Se nos satisfaz ou não é outra história.

Que tal fazer sempre o sexo com muito carinho?

Nos EUA existe o Valentine’s day, um dia dedicado ao amor. Nesse dia todo mundo dá um chocolate ou outro presente não só para o namorado ou namorada, mas para todos os amigos e pessoas queridas. É um conceito mais amplo e democrático que o dia dos namorados daqui. Lá ninguém é excluído, porque o foco dessa comemoração está no amor e não no namoro.

Todos nós sabemos como pode ser bom namorar, gostar de alguém que nos seja especial, mas também sabemos que a relação dá uma mão de obra danada e que muitas vezes não é tão agradável assim. Será que o namoro nos traz a felicidade que tanto procuramos? Ou nos traz também muita preocupação e tédio?

Ficar só também pode ser uma boa opção. Por um lado, ficando só você não vai ter uma pessoa específica à sua disposição para curtir, mas por outro lado, tem bastante  liberdade pra fazer o que quiser sem ter que dar satisfação para ninguém. Ficando só você tem mais tempo para se dedicar à sua carreira, para fazer programas culturais. Tem muita vantagem. Estando só você pode ter as suas amizades coloridas, você pode ter belos encontros amorosos.Tudo está mudando e agora não precisamos namorar ou casar para ter uma boa vida sexual. Tomando os devidos cuidados, usando camisinha e escolhendo bem os seus parceiros, você também pode ser muito feliz, sem perder a liberdade.

Portanto, não se sinta culpado(a) se não tem um namorada(o). Seja feliz sozinho(a)!

 

Sergio Savian.

publicado por Paula Valentina às 17:55

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Meninas: escolham bem a c...

. Alimentos Sexo 2

. Alimentos Sexuais

. Ultima moda no Japão

. vem cá bobinha. Não vou f...

. As 11 mães mais singulare...

. Ciclo Menstrual (Muito Im...

. Castilla la mancha

. Sexo Oral...

. Cartoons!

.arquivos

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.favorito

. Memórias vilacondenses (V...

. Caleidoscópio

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds