Quinta-feira, 26 de Outubro de 2006

Dicas para você "esquentar" seu relacionamento

Aqui estão mais de 100 dicas

para você "Esquentar" seu relacionamento




Primeiro sigam algumas regras básicas:

Conte um ao outro as feridas que vocês tiveram durante sua vida e com os relacionamentos anteriores. Imagine que o propósito de sua relação é para curar estas feridas e fazer com que vocês cresçam. Pergunte um ao outro, "o que eu posso fazer para te ajudar, o que você quer curar? Façam as coisas que vocês falam. Não fique só no falar partam para a ação".
Fale um para o outro quais são seus desejos e necessidades. Valorize as necessidades do outro como se fossem suas.
Reconheça sua defensiva, as vozes internas e projete menos um no outro.
Procure dentro de você mesmo as forças e habilidades que seu (a) parceiro (a) mostra e você acha que não tem.
Reconheça sua profunda necessidade de amar, seja inteiro (a) e um com o universo

Agora aproveitem e...

Escolha as essências que seu amado (a) gosta, ex: perfumes, use-as
Use as roupas que seu amado (a) gosta. Tente algo selvagem
Faça a comida que seu amado (a) gosta
Escolha lugares para fazer amor que ele (a) goste.
Acaricie seu amado (a) na frente dos outros
Digam um ao outro todas as coisas que vocês apreciam e gostam sobre cada um. Faça isso todo dia
Mostre seu corpo para seu amado (a). Deixe-se olhar tanto quanto o outro queira.
Tire sua roupa enquanto seu amado (a) observa.
Provoque seu amado (a) com nudez parcial em horas inesperadas. Seja malicioso (a)
Explore o corpo um do outro com os olhos, mãos e a língua.
Segure um espelho em frente aos genitais para que seu amado (a) possa ver seu próprio sexo.
Mulheres, toquem o sexo de seu homem com desejo, mesmo em público (discretamente).
Homens, mordisque o pescoço de sua mulher com desejo, mesmo em público.
Dêem um ao outro sessões diárias de uma massagem sensual. Use Tantra Intimacy loção. Tente por 5 minutos. Se tiver mais tempo vá em frente.
Criem o ''templo do amor'', um espaço específico para fazer amor. Faça-o bonito e agradável
Façam rituais tântricos ex: Polaridade Tântrica, Melting. Ou criem os seus próprios.
Falem um para o outro o que estimula vocês. Se vocês não o fizerem, o outro não tem condições de saber o que cada um gosta.
Leiam ou escrevam poesias eróticas.
Assistam vídeos e filmes eróticos.
Tomem banho juntos. Façam disso uma coisa divertida e estimulante
Lavem um o corpo do outro, sejam gentis e provocativos.
Lamba e chupe os dedos dos pés do seu (sua) parceiro (a).
De comida um na boca do outro, faça uma folia.
Use fantasias e máscaras nas preliminares, faça um mistério!
Amarrem um ao outro!
Pinte o corpo um do outro, use tinta lavável.
Lave o cabelo um do outro.
Preparem refeições sensuais.
Vejam o pôr do sol, ou o nascer da lua juntos.
Façam arranjos de flores juntos
Mandem um para o outro cartões eróticos sem nenhuma razão específica.
Escrevam cartas de amor um para o outro
Digam as palavras '' Eu te Amo'' '' Eu preciso de você'' '' Eu quero você''
Sussurrem palavras de adoração no ouvido um do outro, antes, durante e depois de fazer amor.
No calor da paixão quando estiverem fazendo amor, deixe que palavras selvagens e sem pudor saiam da sua boca.
Dêem as mãos em público
Façam pic-nics
Chamem um ao outro por nomes mais picantes e sensuais
Façam preliminares, mais e mais e mais...
Homens ajudem sua companheira a chegar ao orgasmo antes da penetração - pelo menos algumas vezes!
Homens, assegurem-se que sua companheira esteja molhada antes da penetração.
Amem-se por horas, com penetração, sem penetração, e assim por diante.
Homens controlem sua ejaculação, respirando e relaxando os músculos..
Aconcheguem-se depois do orgasmo, olhem nos olhos um do outro, digam palavras de amor e carinho.
Chorem um na frente do outro
Compartilhe seus sentimentos, arrisquem-se a ser vulneráveis.
Tentem diferentes posições. Experimente!
Tente fazer amor em lugares diferentes. Experimente!
Tentem brinquedos e acessórios sexuais. Experimente!
Dêem gargalhadas juntos
Dêem presentes inesperados.
Lembrem-se, ocasiões especiais tem que ser realmente especiais.
Agradeçam um ao outro após fazerem amor, e também pelas mínimas coisas do dia a dia.
Façam surpresas um ao outro, inesperadamente.
Tentem alguma coisa nova. Experimente!
Tentem algo perigoso. Experimente!
Tentem alguma coisa escandalosa. . Experimente!
Tentem algo pervertido. Experimente!
Tente algo que você tenha medo. Ouse!
Tente alguma coisa proibida. Experimente!
Compartilhem suas fantasias sexuais. Expressem-na um com o outro. Nunca fale de fantasias que inclua outra pessoa.
Masturbem um ao outro
Masturbem-se um na frente do outro
Vistam-se elegantemente para um jantar romântico
Jantem a luz de velas
Façam amor à luz de velas
Sejam brincalhões
Deixe de lado algo muito importante que você tenha que fazer, e faça amor!
Ligue quando você estiver fora e diga. '' sinto sua falta" '' estou com saudades''
Façam amor por telefone.
Comprem lingeries e brinquedos sexuais juntos
Mulheres, usem calcinhas e lingeries provocantes.
Experimentem fazer amor com os olhos vendados
Brinquem de médico, enfermeira, mestre, escravo, estudante, professor, deixe sua imaginação fluir...
Olhem-se sempre nos olhos.
Respirem no mesmo ritmo enquanto fazem amor
Respirem devagar e longamente para manter um alto nível de excitação, sem atingir o orgasmo. O prolongamento da excitação leva ao êxtase.
Beijem-se sempre quando estiverem chegando ou saindo
Pratiquem o exercício do músculo do amor, respirem e visualizem juntos.
Dêem flores um ao outro, regularmente. Homens também gostam de flores
Tenha sempre flores em casa
Tenha sempre muito verde em sua casa
Notem sempre todas as mínimas coisas que um faz para o outro. Deixe o outro saber quanto importante ele(a) é para você. Mostre sua apreciação
Lembrem-se juntos de momentos em que vocês eram felizes e cheios de ânimo.
Façam planos para o futuro
Falem a respeito de ficarem juntos o resto de suas vidas
Falem a respeito de que tipo de relacionamento vocês querem criar juntos
Sirvam café na cama
Coloque a música que seu amado (a) gosta.
Troquem de papel, brinquem com isso!
Façam strip-tease um para o outro!
Cantem um para o outro, mesmo que vocês não saibam.
Tenham conversas estimulantes
Leiam contos eróticos um para o outro, ou juntos.
Meditem juntos
Coloquem uma música e convide seu parceiro (a) para dançar
Homens encontrem e estimulem o ''ponto sagrado'' da mulher. Tenha certeza de que ela esteja confortável com isso
Mulheres, sensibilizem a área genital do homem com massagens, as vezes lenta, as vezes mais vigorosas.
Façam amor na chuva
Dispam um ao outro.
Façam amor de olhos vendados
Dancem juntos.
Todo mundo merece uma segunda chance.
Nunca esqueça o beijo de boa noite.
Tire um dia de folga romântico pelo menos uma vez por semana e um fim de semana por mês
Deitem-se sob as estrelas.
E... Façam amor!!!
publicado por Paula Valentina às 15:24

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Outubro de 2006

Sexo é tão vital para a saúde...

Sexo é tão vital para a saúde... quanto comer, dormir e fazer exercícios, garantem médicos e psicólogos. Até a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) dá destaque ao tema, colocando a atividade sexual como um dos índices que medem o nível de qualidade de vida. A verdade é que, entre outras coisas, a prática alivia as tensões, ajuda no combate à depressão, revitaliza o corpo, estimula a mente e ainda queima calorias (cerca de 300 por hora!), pois se trata de um excelente exercício aeróbico e anaeróbico. Uma das responsáveis por esse saudável turbilhão é a endorfina - substância liberada durante o ato -, que mexe com os mecanismos cerebrais que controlam o humor, a resistência ao stress e à dor e, principalmente, as sensações de prazer.

"Saúde e sexo são praticamente sinônimos. Quem possui uma vida saudável apresenta um desempenho sexual satisfatório. As pessoas que têm relações com regularidade conseguem equilibrar seus hormônios e estimular suas potencialidades. Conseqüentemente são mais felizes com elas mesmas", afirma Carmita Abdo, psiquiatra e coordenadora do Prosex - Projeto de Sexualidade do Hospital das Clínicas de São Paulo.

publicado por Paula Valentina às 20:23

link do post | comentar | favorito
|

Faça sexo

A mais vital das atividades físicas humanas faz bem para a saúde, inclusive a mental. São tantos os benefícios que, além dos psicólogos, os médicos também passaram a recomendá-lo - embora as relações sexuais não sejam remédio ou tratamento, propriamente dito. Melhor assim, pois está garantido que nãocontra-indicações ou efeitos colaterais, nem mesmo é preciso usar com moderação. Assim como alimentação saudável e exercícios regulares, a atividade sexual regular alivia o estresse, ajuda no combate à depressão, revitaliza o corpo, estimula a mente e ainda é um excelente exercício aeróbico e anaeróbico.

Mas como entender todos os efeitos do sexo? Carmita Abdo, psiquiatra e coordenadora do Prosex (Projeto de Sexualidade do Hospital das Clínicas de São Paulo), explica: "O sexo é um termômetro da saúde física e emocional do ser humano. Quem tem uma vida saudável tem um desempenho sexual satisfatório. No entanto, as pessoas que praticam relações sexuais com regularidade conseguem equilibrar seus hormônios e estimular suas potencialidades. Elas são mais felizes com elas mesmas". Conseqüentemente, diz Carmita, "aumentam a auto-estima e o ânimo para trabalhar e para enfrentar os problemas do dia-dia".

 

Deixar de fazer sexo pode fazer mal à saúde, se não for algo muito bem resolvido: "Quando é uma opção deliberativa, por exemplo, a religião não permite, a pessoa canaliza a energia sexual para outras atividades. alguém que tem o desejo, mas reprime, corre o risco de sofrer de doenças psicossomáticas, como úlcera, infarto, asma brônquica e estresse", avalia o psiquiatra e sexólogo Ronaldo Pamplona da Costa, membro da Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana. Isso ocorre, diz Costa, porque o inconsciente transfere para o corpo suas repressões e desejos.

 

Não é a toa que o sexo transforma, felizmente para melhor, o desempenho físico e psíquico de seus praticantes, que ele modifica toda a química do corpo. Entre as diversas substâncias liberadas no ato sexual está a endorfina. Essa proteína afeta mecanismos cerebrais que controlam o humor, a resistência ao estresse e à dor e, principalemente, as sensações de prazer.

 

O sexo também é considerado um exercício físico relaxante: "Quem pratica alivia as tensões e descarrega energia, ativando o metabolismo. É comum sumirem as dores de cabeça ou nas costas", afirma Turíbio Leite, especialista em medicina esportiva.

 

Além de atenuar as tensões, na atividade sexual queima-se de três a dez calorias por minuto, em uma média de 100 calorias por relação. A musculatura é enrijecida, devido à contração de músculos como os do abdome, nádegas e pernas. Para as mulheres, vale ressaltar mais uma vantagem: ao melhorar a circulação sanguínea, o sexo ajuda a derrotar a celulite. Mais um ponto na lista de virtudes que o sexo proporciona.

 

 

publicado por Paula Valentina às 20:21

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Outubro de 2006

Pela tua saude...

Diz-se que a castidade é uma virtude. Mas quando a abstinência sexual não é voluntária pode transformar-se num tormento e afetar seriamente a saúde.
Um apartamento hiperdesorganizado. Roupa amontoada em um canto, paredes forradas com calendários que "respiram erotismo" e diversos alimentos - que alguém denominou de afrodisíacos - espalhados no armário da cozinha. Os vídeos pornô formam uma pilha na mesa da sala. Mas não estão sós. Acompanham-nos latas de cerveja (uma bebida cai sempre bem) e uma pizza acabada de descongelar no microondas. Este é um ritual diário e, como tal, termina sempre da mesma maneira: com a masturbação. Uma dúvida se levanta: a protagonista da fantasia noturna será a atriz do filme, a criatura do poster ou a vizinha do segundo andar? Ou quem sabe, uma aventura a trois?!
Embora exagerado, este cenário não está nada longe da realidade. Muita gente vive o sexo de forma solitária. E não pense que estas pessoas renunciaram ao sexo. Bem pelo contrário. Respiram energia sexual por todos os poros, mas desfrutam o prazer de uma forma onanista. Determinadas pessoas recorrem à masturbação mesmo tendo parceiro e uma atividade sexual satisfatória. Depende da importância que atribuem a tal atividade erótica. Se a utilizam como substituta, pode dever-se a inibições que impedem a relação, afirmam os sexólogos. Problemas de caráter, traumas ou taras físicas que as envergonham são algumas das causas que os impedem de encontrar um parceiro para desfrutar toda a sua sexualidade.
O sexo, ao contrário de comer e de beber, não é uma das funções vitais do ser humano. A prova disso é que a falta de relações sexuais nunca foi responsável pela morte de ninguém. Mas podemos ser felizes sem sexo? Ou corremos o risco de virmos a sofrer de algum transtorno físico ou psíquico?
Em 2002, "The Journal of Sexual Research" publicou um estudo de Elizabeth Burgess, professora auxiliar de Sociologia na University Research of Georgia, EUA, do qual participaram 82 homens e mulheres com mais de 30 anos que ou ainda eram virgens, ou estavam há mais de um ano sem sexo. O objetivo era saber se essas pessoas se consideravam felizes ou se sofriam de algum problema. As conclusões foram desoladoras: 100% dos pacientes apresentaram sintomas de depressão e níveis de auto-estima muito baixos que se repercutiam noutras áreas, como o trabalho. Mais: todos se sentiam infelizes.
Os autores do estudo decidiram que o sexo era um fator influente nesse estado depressivo. Mas não é obrigatório que seja assim. Existem abstinentes que não apresentam sintomatologias depressivas, afirma o sexólogo Júlio Machado Vaz.
É verdade que somos pessoas sexuadas e renunciar a isso equivale a cortar com um aspecto chave da nossa natureza. Isto não quer dizer que a abstinência seja uma opção ilegítima. "Se essa é a vontade da pessoa, é ela que a legitima", afirma Rosário Gomes, sexóloga e psicóloga clínica. E acrescenta: "Os problemas surgem quando a abstinência é involuntária".
Questão de desejo - Para alguns sexólogos, falar de sexo é falar de prazer. No entanto, Júlio Machado Vaz diz que infelizmente as coisas não funcionam assim, sobretudo para as mulheres. "O homem tem mais dificuldade em simular, fisiologicamente, o desejo. A mulher pode simulá-lo mais facilmente. Ao longo dos tempos, ela foi obrigada a suportar o sexo sem qualquer prazer, apenas pela sua posição subordinada ao poder masculino. Logo: sexo sem desejo", explica.
Ainda hoje se defende que a energia libidinosa tem de ser descarregada através do ato sexual, sendo o orgasmo um estado de plenitude. E quando isso não acontece?
O neurocirurgião Carlos Belmonte explica as conexões existentes entre o cérebro e a satisfação do desejo sexual. "A zona do cérebro conhecida como sistema límbico é responsável pelos mecanismos de recompensa do nosso organismo. Assim, quando temos fome e comemos, é o sistema límbico que nos proporciona a sensação de satisfação".
O mesmo se passa com o sexo. Quando um indivíduo é submetido a um estímulo sexual, o sistema límbico ativa-se; se o desejo é satisfeito, recebe-se a sensação de prazer e o mecanismo cerebral desativa-se.
Para Julio Machado Vaz, "o prazer pressupõe a percepção psicológica dos estímulos físicos, logo está na cabeça. Além disso, a percepção da própria excitação aumenta-a, tornando o contato mais desejado".
O problema surge quando esse desejo sexual não é satisfeito. O mecanismo permanece ativado, mas sem poder atuar. Resultado: surge a frustração.
Os hormônios do prazer - Entre os mecanismos de recompensa produzidos pelo sistema límbico encontram-se as endorfinas (chamadas hormônios de prazer). São uns neurotransmissores - cuja missão é colocar em contato certos neurônios - que se libertam em momentos de prazer.
É durante o orgasmo que o nosso cérebro segrega maior quantidade de endorfinas. No entanto, os benefícios que produzem as endorfinas vão além da mera sensação de prazer. O investigador Paul Pearsall, da Universidade de Havard, descobriu, por exemplo, que esta descarga hormonal contribui para fortalecer o sistema imunitário das pessoas, na medida em que favorece o aumento dos glóbulos brancos no sangue. Além disso, está demonstrado que as endorfinas atuam como um antídoto contra a depressão, que normalmente surge quando os níveis deste hormônio são muito baixos no organismo.
Todavia, "praticar a abstinência sexual não significa, necessariamente, que o cérebro deixe de segregar endorfinas", salienta Júlio Machado Vaz. Opinião corroborada por Rosário Gomes: "Uma pessoa pode ter prazer em outras áreas da sua vida que não a sexual. As pessoas desviam as suas endorfinas e vão buscar prazer em outras áreas. No fundo, são compensadas. Se, por outro lado, tomam esta opção como uma questão de evitamento ou bloqueio, isso acaba por trazer instabilidade".
Mesmo não praticando sexo, podemos sempre ficar descansados: não haverá uma diminuição nos níveis de hormônios sexuais (testosterona e estrogênios), nem da produção de sêmen. Já lhe disseram que quanto mais relações sexuais você tiver, maior quantidade de esperma irá produzir, certo?
Pois se esqueceram de lhe dizer que o contrário também acontece. Ou seja, que a menor atividade sexual não diminui a produção de sêmen. O organismo, se não produz sêmen através do coito, o faz automaticamente através dos sonhos. Também as mulheres têm sonhos noturnos que podem culminar em orgasmos. Mas, nestes casos, poderão estar entrando num círculo vicioso. "A falta de estimulação vai provocar um reforço negativo do seu próprio desejo. Isso faz com que a pessoa invista naquela área, pois só conhece esse modo de prazer", afirma Rosário Gomes.
Disfunções sexuais - A abstinência sexual muito prolongada e involuntária pode ser originada por diversos transtornos psicológicos.
"Pode haver uma dificuldade no âmbito da interação social, ou da abordagem com o outro e, às vezes, há dificuldade em encontrar novas pessoas. Na sociedade individualista em que vivemos, isso é cada vez mais comum", diz a sexóloga Rosário Gomes.
Mas isso não é o mais grave. "Uma abstinência forçada e prolongada pode aumentar os níveis de insegurança e ansiedade quanto ao desempenho sexual, o que, por sua vez, facilita os problemas sexuais", afirma Júlio Machado Vaz. São várias as disfunções sexuais que tal ansiedade pode provocar. No caso do homem, pode ser uma disfunção erétil ou disfunção da ejaculação precoce. No caso da mulher, pode ocorrer o vaginismo (uma contração intensa e muito dolorosa dos músculos constritores da vagina, impedindo a penetração), a dispaurenia - o coito com dor e dificuldades orgásmicas. "São problemas físicos, mas a sua causa é de natureza psicológica ou emocional", diz Rosário Gomes.
Como se isso não bastasse, alguns pacientes que viveram a abstinência involuntária, ao encontrarem um parceiro podem vir a padecer de uma disfunção conhecida como inibição sexual. "O desejo ´parece´ ausente como proteção contra o receio de um fracasso. Mas não é comum", salienta Júlio Machado Vaz.
Segundo os especialistas, estes problemas não aparecem quando a abstinência sexual é uma decisão voluntária.
"Se a pessoa tomar a abstinência como uma opção consciente, em que conhece seu corpo, mas tem outro tipo de valores, variados interesses e canaliza os seus desejos para outras áreas da vida, não existirá qualquer problema de caráter psicológico", conta Rosário Gomes. Porém, um estudo realizado pela pesquisadora Jennifer Berman, da Universidade de Maryland, EUA, diz que muitas das pessoas que praticam com êxito a castidade e a contenção sexual padecem de anafrodisia, uma disfunção que consiste na anulação (total ou parcial) do desejo sexual libidinoso.
Mesmo assim, o governo de George W. Bush diz que a abstinência sexual é a única forma de evitar uma gravidez indesejada e as doenças sexualmente transmissíveis. Para estimular esse comportamento, irá financiar as escolas que acabarem com as classes mistas. Será que ele nunca ouviu falar que o fruto proibido...
Reclusas
As práticas onanistas são tão freqüentes como no caso dos homens.

As celas são enfeitadas com fotografias dos namorados, dos maridos e dos filhos.

É habitual as reclusas envolverem-se sexualmente com a companheira de cela


Estas relações lésbicas não são apenas uma forma de satisfazer o desejo sexual, tem também um poderoso lado afetivo. Tentam reproduzir os laços familiares e sentimentais que tinham lá fora.

Grande parte destas mulheres quando recuperam a liberdade voltam a ser heterossexuais.
Reclusos
A masturbação é uma prática constante.

Reaparecem comportamentos próprios da adolescência, como a masturbação em grupo.

As celas estão adornadas com fotografias das namoradas ou esposas, e com imagens eróticas.

Alguns reclusos fechados em celas de isolamento chegam a excitar-se com a mancha de umidade nas paredes, nas quais identificavam figuras de caráter lúdico.

As relações homossexuais (como maneira de satisfazer o desejo sexual) são freqüentes. Os pedófilos são, por norma, violados.


O mito da promiscuidade juvenil está proibido nos Estados Unidos. Na Europa, a castidade converteu-se numa "virtude" muito valorizada pelos adolescentes. A última moda é a chamada "segunda virgindade". Os casais que desejam casar, embora já vivam juntos, regressam à casa dos pais antes da cerimônia. Até as estrelas fazem campanha a favor da abstinência sexual, tal como ocorreu com a Miss América 2003, Erika Harold, cujo desejo é dar conferências para falar das virtudes da castidade.
Um caso diferente é o de Monica Narano. A jovem cantora espanhola atravessou em 1998 um período de abstinência sexual forçada que durou quase um ano. O cansaço e o estresse das apresentações foram os responsáveis pela sua falta de apetite sexual.
publicado por Paula Valentina às 17:29

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Outubro de 2006

Males de Amor...

Prescrição para males de amor.
"Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente;
 É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer"
 ============================================================
 
Ah Camões se vivesses hoje em dia tomavas uns anti-piréticos, uns quantos analgésicos, Xanax ou Prozac para a depressão.
Compravas um computador consultavas a página do Murcon e descobririas que essas dores que sentias esses calores que te abrasavam, essas mudanças de humor repentinas esses desatinos sem nexo não eram feridas de amor.
 
Mas somente falta de sexo.
 
publicado por Paula Valentina às 00:42

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Outubro de 2006

Vantagens da masturbação...

Apesar de tudo o que lhe contaram quando você era pequena e de todos os tabus que o ato possa produzir, masturbar-se é um ato natural e faz parte de uma vida sexual normal e saudável. Sozinha, ou com seu parceiro, masturbar-se ajudará você a conhecer melhor seu próprio corpo e suas preferências. 

Se você precisa de mais razões para quebrar os tabus e desfrutar esses prazeres, nós lhe damos não uma, mas 31 delas:


1. Para aprender a se sentir confortável com sua pele.

2. Para descobrir seus gostos (indispensável para aproveitar melhor sua sexualidade). A masturbação permite explorar o próprio corpo e descobrir as sensações, gestos e carícias que mais nos excitam. Você passa a conhecer melhor suas necessidades sexuais e a melhor maneira de satisfazê-las, desfrutando com seu parceiro. 

3. Porque conhecer as reações de seu corpo dá segurança nas relações com seu parceiro. 

4. Porque é a melhor escola. Como você pretende ensinar o que gosta se nem você sabe?

5. Conhecer a si própria permite ter uma atitude mais lúcida e crítica a respeito do sexo. Você pode ter orgasmos mesmo que não tenha um parceiro, mas vai aprender a distinguir o sexo do amor. 

6. Para saciar sua curiosidade, caso você nunca tenha tido um orgasmo.

7. Para provar coisas novas.

8. Porque você não tem parceiro. Ou tem, mas agora ele não pode ou não está, e você quer sentir prazer.

9. Porque você não chegou ao orgasmo durante o coito ou qualquer outra forma de ato sexual. 

10. Porque chegou, mas quer ainda mais.

11. Para aumentar sua libido. O sexo chama o sexo. (Quando você gosta de alguma coisa, não sente vontade de repetir? O mesmo acontece com o sexo. Se sentir prazer, você vai querer mais.) 

12. Para relaxar, caso esteja nervosa ou estressada. A prática da masturbação tem um efeito relaxante tanto físico como emocional. O prazer libera as tensões surgidas a partir dos impulsos sexuais e ajuda a dormir, sem necessidade do uso de soníferos.

13. Não existe melhor maneira de fazer sexo seguro.

14. Para aliviar a dor menstrual. 

15. Porque quanto mais você se masturba, mais fácil o orgasmo vem. Masturbar-se com freqüência vai ajudar-lhe a obter mais orgasmos e com mais facilidade. Além disso, você também vai aprender a retardá-los quando estiver com seu parceiro. 

16. Porque é cientificamente provado que quem pratica a masturbação tem uma vida sexual mais plena, mais sadia e mais ativa por mais tempo. 

17. Porque você não sente vontade de ir para cama com o primeiro que aparece.

18. Para se desconectar de algo que a preocupa. 

19. Para aumentar sua auto-estima. 

20. Para sentir-se mais independente, forte, livre...

21. Para quebrar a rotina de trabalho (Sim, isso mesmo)

22. Porque o orgasmo aumenta a circulação sangüínea, combate o estresse e aumenta a luminosidade da pele. Praticar a masturbação, portanto, faz bem para a saúde e para a aparência. Também ajuda a fortalecer os músculos da pélvis.

23. Para manter o índice de natalidade baixa.

24. Porque, ao não precisar de alguém, você pode se masturbar a qualquer momento.

25. Para queimar várias calorias.

26. Para se sentir melhor (depois da masturbação, irradiamos beleza).

27. Porque você é uma mulher moderna e antenada. (Diferentes pesquisas apontam que a porcentagem de masturbação é maior entre pessoas de maior nível cultural)

28. Porque você sente vontade de ter um bom momento.

29. Durante a masturbação, você pode se concentrar em seu próprio prazer, sem ter que se preocupar com o prazer de seu parceiro. 

30. Se você sofre de alguma disfunção sexual, como a anorgasmia (dificuldade em chegar ao orgasmo), a masturbação pode ajudar a solucioná-la.

31. Simplesmente por não precisar de desculpas, porque você adora se masturbar e não há nada errado em dar um prazer a si mesma!
publicado por Paula Valentina às 19:46

link do post | comentar | favorito
|

Sexo é vital...

“Sexo é vital. E tem gente que não sabe sequer o que é masturbação...”.

A satisfação masturbatória inclusive prepara e enriquece o relacionamento sexual com o parceiro.

 

Ter uma vida sexual prazerosa requer dedicação, o respeito à lei do desejo do parceiro e tempo para fantasiar. Amizade, paixão, desejo e carícias são os elos que mantêm uma união duradoura e gratificante. Cada um deve fazer a sua parte e não ficar esperando que o outro tome a iniciativa. O toque, o clima do momento mágico da entrega, o olhar de desejo e a sedução são os principais processos da sensualização que irão aquecer o romance.

Cada casal deve mensurar a freqüência ideal de relações sexuais de forma que ambos saiam satisfeitos. Tem gente que precisa de muita quantidade, outros se satisfazem com pouca, mas primam pela qualidade. Os momentos de amor de um casal são privativos e devem ser aproveitados para fortalecer os laços do relacionamento amoroso. Driblar a canseira, ficar atento às necessidades emocionais e físicas da intimidade, apostar na inventividade e na criatividade da arte de seduzir e se relacionar, deixará a vida muito mais colorida.

 

Instinto fatal…
… mas com amor, por favor!
O que dizem os estudos:
Sexo e amor envolvem zonas cerebrais diferentes
O amor (afecto) activa o hemisfério direito do cérebro (emoções)
A atracção física (visual) tem lugar no hemisfério esquerdo (intelecto)
À medida que uma relação sexual amadurece, o mesmo sucede na mente
O amor tem mais poder do que o impulso sexual
40 por cento das pessoas deixadas pelo parceiro entram em depressão clínica
Relações sexuais felizes aumentam o nível de auto-estima
Relações esporádicas geram ansiedade e insegurança (foco no desempenho)
Estabilidade emocional traduz-se em sexo tranquilo

publicado por Paula Valentina às 19:43

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Meninas: escolham bem a c...

. Alimentos Sexo 2

. Alimentos Sexuais

. Ultima moda no Japão

. vem cá bobinha. Não vou f...

. As 11 mães mais singulare...

. Ciclo Menstrual (Muito Im...

. Castilla la mancha

. Sexo Oral...

. Cartoons!

.arquivos

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.favorito

. Memórias vilacondenses (V...

. Caleidoscópio

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds