Sábado, 5 de Maio de 2007

A mulher e a masturbação

space.gif

No silêncio de cada quarto, as mulheres partem numa viagem, solitária e misteriosa, à descoberta do prazer que os seus corpos lhes proporcionam. Apesar dos tabus que sempre envolveram a masturbação feminina, o gesto é tão natural quanto saudável.

A masturbação feminina é um momento misterioso. A mente envereda por uma viagem fantástica em que os fetiches mais incofessáveis ganham vida, numa mistura de imaginação e realidade. Quem é que nunca sonhou estar deitada com um qualquer sex symbol de Hollywood? Ou nunca se imaginou em situações escaldantes que traduzem as mais íntimas fantasias sexuais?

Fique sabendo que, mesmo que não o confessem, raras são as mulheres (tal como os homens) que não o fazem. Nada tem de mal e é saudável, porque ajuda a mulher a conhecer melhor o seu corpo e, assim, saber como obter prazer numa relação a dois.

A masturbação é, sem dúvida, um dos métodos mais antigos de obter prazer. Ao ser concretizada individualmente, é uma forma de descobrir os mistérios profundos do corpo, suas reações, sensibilidades e capacidades. Com este gesto a mulher percebe, com maior nitidez, quais os caminhos que lhe proporcionam mais prazer e o modo como deve tocar determinadas partes do corpo. É também um modo de preparar-se para uma relação a dois. Além disso é mais uma técnica utilizada pelos casais para se divertirem na cama. Já imaginou ser masturbada pelo seu companheiro, até chegar ao orgasmo, e depois poder proporcionar-lhe os mais calorosos carinhos que o podem conduzir, a ele, a um momento único de êxtase sem penetração?

A predisposição para a masturbação surge em todas as faixas etárias. Pode iniciar-se ainda na infância, aumentar na adolescência, diminuir na vida adulta, durante um período sexual mais ativo, e voltar a aumentar na velhice. No entanto, não se trata de uma regra científica. Tudo depende das necessidades individuais e das circunstâncias afetivo-emocionais de cada pessoa.

O eterno tabu
A masturbação é um daqueles segredos inconfessáveis. Tudo porque sempre foi, e ainda é, considerada um tabu nas sociedades ocidentais. A associação da idéia a uma série de mitos disparatados foi inevitável. Tolices como o fato de se tratar de uma prática nociva à saúde foi uma teoria que se manteve durante muito tempo. Mas descansem mulheres. Gradualmente os equívocos foram desfeitos. A masturbação não provoca queda do cabelo, loucura, cegueira, surdez, aparecimento de espinhas no rosto, crescimento de pêlos nas mãos ou tão pouco aumenta o volume do peito.
publicado por Paula Valentina às 23:11

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Meninas: escolham bem a c...

. Alimentos Sexo 2

. Alimentos Sexuais

. Ultima moda no Japão

. vem cá bobinha. Não vou f...

. As 11 mães mais singulare...

. Ciclo Menstrual (Muito Im...

. Castilla la mancha

. Sexo Oral...

. Cartoons!

.arquivos

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.favorito

. Memórias vilacondenses (V...

. Caleidoscópio

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds